Durante a adultez emergente, um ambiente universitário altamente competitivo pode afetar os recursos pessoais, estratégias cognitivas e o funcionamento geral dos estudantes, o que, por sua vez, pode conduzir a mudanças no ajustamento psicossocial, a curto, médio e, até mesmo, longo prazo, que é essencial descrever.

Compreender as trajetórias de ajustamento dos adultos emergentes na transição para a faculdade e da faculdade para o mercado de trabalho pode ajudar a identificar momentos de acrescida vulnerabilidade, bem como períodos de resiliência, essenciais para o planeamento de ações promotoras da saúde mental dos estudantes.

Quadro conceptual - perspetiva de Life-Span Development

A forma como o indivíduo se ajusta, positiva ou negativamente, aos desafios desenvolvimentais que se colocam em cada etapa do ciclo vital tem um impacto a longo prazo nas trajetórias de desenvolvimento ao longo da vida.

Problema

  • Necessidade de adaptação simultânea dos estudantes universitários a um conjunto de mudanças desenvolvimentais e ecológicas.ver mais

Os desafios induzidos por esses períodos de transição podem levar ao crescimento pessoal, mas também a um aumento do risco e vulnerabilidade psicossocial (maior prevalência e gravidade de vários transtornos psicopatológicos)

  • Necessidade de integração e adaptação a um ambiente, muitas vezes, altamente competitivo, onde os estudantes devem conseguir destacar-se em relação ao grupo de pares.ver mais

Diferentes atitudes de competição têm sido associadas a um impacto diferencial na saúde mental: enquanto indivíduos com atitudes de hipercompetição ou de evitamento da competição tendem a exibir altos níveis de neuroticismo, marcados pela raiva e hostilidade ou pela instabilidade emocional, respetivamente, indivíduos com atitudes competitivas promotoras do desenvolvimento pessoal mostram ter menos problemas de saúde

 

Apesar dos crescentes desafios que são colocados às universidades e aos indivíduos em termos de competitividade, pouco se sabe sobre o impacto da competição na forma como os estudantes gerem as múltiplas exigências que enfrentam durante a transição para a universidade e, mais tarde, na passagem para o mercado de trabalho.

Projeto de investigação, de carácter longitudinal, que visa explorar o impacto da competitividade (individual e contextual) na saúde e bem-estar dos estudantes universitários, no seu ajustamento psicológico e rendimento académico em diferentes momentos de um processo de transição (após a admissão à universidade – 1º ano da licenciatura e antes da transição para o mercado de trabalho – 3º ano da licenciatura)

 

Hipótese de trabalho

Diferentes atitudes de competição e, simultaneamente, diferentes estratégias para lidar com sucesso e fracasso têm um impacto diferencial no ajustamento psicológico em diferentes momentos de transição desenvolvimental, particularmente no contexto universitário.

 

A investigação científica é crucial, nomeadamente no apoio de reformas estruturais essenciais para o desenvolvimento da competitividade regional e para a inovação. Assumir uma posição de destaque num contexto globalizado e cada vez mais competitivo, torna-se, assim, um desafio. Os resultados obtidos com o presente estudo ajudarão:

 

  • A esclarecer a relevância da competição como uma ferramenta útil nas práticas educativas universitárias e não exclusivamente uma força destrutiva que deve ser eliminada;
  • A desenvolver e a melhorar os serviços universitários de apoio aos estudantes o Planeamento de novas estratégias de triagem para a identificação de estudantes em risco de desenvolver problemas de saúde e de desadaptação o Proposta de estratégias inovadoras de ensino que levem em conta o fator competição, para a promoção de habilidades de comunicação e habilidades interpessoais, tão exigidas pelo mercado de trabalho
  • A reduzir a incidência e gravidade dos transtornos psicopatológicos e o abandono escolar, bem como a melhorar a saúde e o bem-estar dos estudantes, seu ajustamento e sucesso académico

É fácil! Se tens mais de 18 anos, estás inscrito(a) pela primeira vez no 1º ou no 3º ano da tua licenciatura, e queres partilhar um pouco do teu tempo para te conheceres melhor, vai ao seguinte link e partilha a tua experiência.

Em atualização

Participação na 9th European IACCP

ver mais

 

Conference "From a Cross-Cultural Perspective: Conflict and Cooperation in Shaping the Future of Europe", que teve lugar em Warsaw, Poland, entre 16 e 19 de julho de 2017.ver mais

 

Ana Conde, docente no Departamento de Psicologia e Educação e investigadora do INPP - Instituto de Desenvolvimento Humano Portucalense, apresentou a comunicação "Experience of constructive and destructive competition among Brazilian immigrants living in Hungary" foi apresentada no simpósio Competitive encounters: different competitive attitudes and coping with winning and losing: do they mean the same for different social and cultural groups?, organizado pelo Institute of Cognitive Neuroscience and Psychology, Hungarian Academy of Sciences, reforçando, assim, as relações de investigação da universidade.

 

Contacte-nos através do email:HealthAndCompetition@upt.pt

 

 

 

 

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
research portovirtual research environment